Um rastro e dois caminhos

Em meados da década de 1980, eu era o líder da mocidade na congregação de Espinheiros, em Joinville. Na época, o regime era espartano em relação aos costumes, e a igreja não hesitava em se manifestar contra tudo que parecesse “o mundo entrando na igreja”. Havia também uma clara distinção entre “música do mundo’” e “hino”, e a discussão entre ritmos aceitáveis e inaceitáveis na igreja era interminável.

Certo dia, eu e outro jovem, o Altair, resolvemos cantar “Rastros na areia”, de Duduca e Dalvan, no culto de mocidade, que era realizado no domingo à tarde. Era, sem dúvida, uma “música do mundo”, mas como também fora gravada por um cantor evangélico, o Osvaldo Nascimento, inferimos ter o aval necessário para cantá-la na igreja.

No culto vespertino, tudo normal. Todos eram jovens e gostaram da música. Então resolvemos cantá-la também no culto à noite. Sabíamos que a plateia estaria dividida: parte dos crentes sabia que a música passara a fazer parte do repertório evangélico, e parte desconhecia o fato ou não concordava com a nova classificação.

Já na introdução, alguns começaram a “se alegrar”, enquanto outros franziram a testa. Mas foi quando começamos a cantar que os dois grupos se manifestaram com mais ardor: metade da igreja “glorificava” a Deus, e a outra metade clamava pelo “sangue de Jesus”.

Simplesmente inesquecível.

Anúncios

7 comentários em “Um rastro e dois caminhos

  1. Esqueci de dizer que foi uma alegria “rever” o irmão Adelor aqui neste espaço.

    Grande abraço para ele, e também o meu pedido: Tá na hora de voltar a se candidatar. Repito o que digo a todos: Se todos os crentes se omitirem da política, cria-se uma hiato que será ocupado pelos ímpios.

    Curtir

  2. Há, há, há, há,….

    Só quem viveu num ambiente deste para entender totalmente esta ilária lembrança.

    Especulo que se dirigente estava no lado dos que “clamavam pelo sangue”, na segunda-feira você já não era mais líder dos jovens…. risos….

    Curtir

  3. Amigo Judson, depois de ler sobre “rastros na areia”, achei finalmente alguem para suprir uma lacuna nas reuniões do PSC-Partido Social Cristão: Convidar voce para cantar esta música, pois tem tudo sobre cristão e não fere dogmas religioso nem partidário. Que tal um convite?
    Abraços
    Adelor

    Curtir

  4. Oi Judson! Ainda bem que os tempos mudaram…
    senão, eu estaria “perdida”, iam achar que eu tinha desviado rs
    hoje com os louvores que cantamos já encontramos muitos obstáculos,
    imagino o que você não passou.

    mas agora, tudo está legal né?
    um abraço

    Curtir

  5. Olá Judson!!!
    Bom saber disso meu amigo, jamais vou repetir a música quando cantar no mesmo dia kkk, misericórdia!!! Valeu o alerta!!!
    Um grande abraço!

    Curtir

  6. A “Saia Lascada”, A “Música Profana”, Jesus!!!!! Só faltou vc cantar: “Quando eu atravessar o mar do Titicaca…”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s