100 anos da chegada de Gunnar Vingren e Daniel Berg ao Brasil

Há exatos cem anos, no dia 19 de novembro de 1910, o navio Clement, vindo de Nova York, aportava em Belém do Pará. Entre os passageiros, dois jovens, Gunnar Vingren, de 23 anos, e Daniel Berg, de 26 anos, transferiram-se com as suas malas para um barco menor e logo depois galgavam os poucos degraus da escadinha da Estação das Docas. Estavam oficialmente em solo brasileiro, o seu campo missionário.

Poucos pertences, pouquíssimo dinheiro. Nenhum conhecimento da língua, nenhum amigo, nenhum plano, exceto cumprir a vontade de Deus — e só ele sabia como. Precisaram apenas de uma profecia, que lhes revelou o nome da cidade, e de um pequeno milagre, que lhes proporcionou o dinheiro da passagem. Contudo, os milhares de templos e milhões de crentes espalhados hoje pelo país provam que os dois jovens pentecostais, contra todas as apostas, tinham o perfil de servos vencedores, ou mais que vencedores, para usar a expressão de Romanos.

Cena urbana de Belém do Pará em 1910: foi esta a cidade que os pioneiros conheceram na sua chegada

Os dois recém-chegados depararam com uma cidade de 250 mil habitantes, cujo padrão era de primeiro mundo, reflexo do próspero Ciclo da Borracha (que entraria em colapso em 1912, com a queda do preço no mercado internacional). Belém possuía gás e água encanados, sistema de esgoto, iluminação pública elétrica e ruas calçadas com pedras importadas da Europa. Havia belas praças e casarões imponentes, e uma frota de bondes elétricos transportava milhares de passageiros todos os dias.

Existia também muita pobreza, é claro, e na época uma epidemia de febre amarela trazia dor e luto à cidade. Aliás, pouca gente sabe, mas sete dias antes da chegada dos pioneiros, no dia 12 de novembro de 1910, o médico, cientista e sanitarista Oswaldo Cruz e sua brigada mata-mosquitos haviam iniciado na capital paraense uma campanha contra a doença, que foi erradicada seis meses depois.

Por isso, encerro este singelo memorial caindo na tentação do trocadilho: enquanto os males do corpo eram combatidos pelo trabalho do Cruz, as doenças da alma começaram a ser tratadas com a obra da cruz, anunciada pelos amados pioneiros das Assembleias de Deus no Brasil.

Anúncios

12 comentários em “100 anos da chegada de Gunnar Vingren e Daniel Berg ao Brasil

  1. LOUVO A DEUS PELOS ANTI QUERIDOS IMAÕS DANIEL E GUNNA, QUE INICIARÃO ESTE TRABALHO, TÃO IMPORTANTE PARA NÓS, NOS DIAS DE HOJE. QUE DEUS ABENÇOE CADA IRMÃO, QUE SERVEM AU SENHOR EM ESPIRITO E EM VERDADE.

    Curtir

  2. Parabéns pelo comentário, foi lindo. Sou assembleano de berço, ministério do Belém em São Paulo, sou grato a Deus por ter impactado a vida de Gunnar e Daniel, eles não titubiaram, e aquelas duas sementes eram de altíssima qualidade, pois hoje somos mais de 20 milhões no Brasilllll, que benção – Parabén Brasil por ter recebido a Assembléia de Deus em sua terra !!!!!! Já são 100 anos de: Salvação de almas, batismo com Espírito Santo, curas, e esta igreja centenária aguarda o Arrebatamento ao Céu – Glórias a Deus – Parabéns a todos os pastores que colaboram e colaboraram para o avultado crescimento desta santa denominação!!!!

    Curtir

  3. Um fato curioso, estudioso diz que em Belém do Para cada 6 casas uma tinha piano, imagine o nível da época, para quem conheceu os pioneiros o fato de ver nossa Igreja com 100 anos de existência e uma felicidade, grande iniciativa de sua parte
    Pr. Moabel

    Curtir

  4. Kharis kai eirene

    Prezado Judson, meus parabéns pela abordagem. O texto está conciso, claro, objetivo e com informações esclarecedoras. Seremos todos agraciados com o frescor de sua pena.

    Um abraço

    Curtir

  5. Sou até meio suspeito pra falar, pois além de ser paraense, natural de Belém, cresci dentro da Assembleia de Deus,Templo Central – Igreja mãe, onde fiquei até meus 17 anos. Aceitei a Jesus ali, Pregação do Pastor Firmino Gouveia, me batizei ali, Pastor Gedilson Rodrigues, hoje no Ministério CEIA, tenho muitas histórias de lá. Oro a Deus para que este centenário seja lembrado pela união entre os líderes da Assembléia de Deus de todo o país. Parabéns Assembleia de Deus!

    Curtir

  6. Olá Judson, paz…

    Estou grato por estas informações… num momento que o meu coração se enche de gratidão pela vinda desses heróis maravilhosos, que simplesmente quiseram obedecer a Deus. Esles vieram, e nós estamos salvos; será que se não tivessem vindo estariamos salvos?

    Curtir

  7. Parabéns pela iniciativa, Judson. “Os povos que não conhecem a História estão fadados a repeti-la.” Graças a Deus, homens como você e uns poucos mais, estão ensinando ao povo pentecostal, a sua História. Assim, esperamos que deixemos de repetir certos erros e nos tornemos “um só povo”, como Jesus orou em João 17. Abraço. PAZ.

    Curtir

  8. Onde se lê “o quem depois”, leia “o que vem depois”. Foi a emoção.
    Parabéns à igreja no Pará (post de Haroldo Azevedo) pela peça apresentada no local.
    O Centenário promete!

    Curtir

  9. Olá Judson,

    Você teve uma ideia brilhante e além disso a condição de colocá-la em prática, com muita propriedade.
    Retratou muito bem e com informações nem sempre sabidas.
    Imagine o quem depois!
    Parabéns meu nobre,

    Curtir

  10. Louvavel sua pesquisa que Deus continue a iluminar sua mente. Hoje 19/11/20010 inclusive judson às 18h ocorrerá na escadinha lugar onde os missionários colocaram os pés em solo brasileiro uma representação da chegada dos mesmos com direito a navio figurantes tudo feito com trajes da epoca promovido pela Assembleia de Deus Belém. vale apena confererir vamos estar lá.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s