A menor escola dominical do mundo

***

Você sairia de casa para ministrar sua aula de escola dominical se soubesse  que encontraria apenas um aluno, domingo após domingo? Como você se sentiria ao ver dezenas de bancos vazios e um único adolescente disposto a ouvir a preleção que você teve o trabalho de preparar no sábado? Para muita gente, seria mais lucrativo dispensar o jovem discípulo, a solitária ovelhinha faminta de pasto novo, e ficar em casa dormindo.

Mas o Reino de Deus, como o futebol, é uma caixinha de surpresas.

Faz alguns meses, acompanhei meu cunhado Toni, que por sua vez acompanhava um certo pastor  Donaldo, da Igreja do Evangelho Quadrangular, à cidade de Agudos do Sul, aqui no Paraná. O culto foi num templo da IEQ que ficava à margem de uma rodovia. Quando o pastor Donaldo assumiu o púlpito, fiquei sabendo que ele havia pastoreado aquela mesma igreja cerca de vinte anos.

Ele contou também que durante certo tempo ministrou as lições da escola dominical para um único aluno, um rapaz insistente que não se intimidava com os bancos vazios nem parecia se importar com o fato de tomar o tempo do pastor para si nas manhãs de domingo. Depois de contar a história, o pastor revelou que aquele garoto, agora um homem casado, ainda estava ali.

Era o pastor da igreja.

Anúncios

9 comentários em “A menor escola dominical do mundo

  1. um dia saí de casa para ministrar aula na EBD, chovia muito, não esperava encontrar alguém na classe, mesmo assim fui, chegando lá encontrei dois meninos que já estavam por lá rabiscando o quadro negro com giz, aquilo me deixou muito alegre, me regozijei, orei com eles, pedi para que eles escrevessem os questionários das lições na lousa, fizemos um resumo sobre as lições do trimestre, ao final da aula a chuva passou, fomos para casa, já se passaram mais de vinte anos, hoje um deles é pastor em outra denominação e outro serve a Deus como professor de uma escola teológica. Glória a Deus!

    Curtir

  2. Graça e Paz Judson,

    Hoje, 9 de abril de 2011, 105 anos do grande culto na Rua Bonnie Brae, Los Angeles, três dias ininterruptos, derramamento do Espírito, alvoroço na cidade, lotação completa da casa onde a reunião acontecia, que desencadeou a necessidade de um lugar maior, surge então o casarão da Rua Azusa, a partir de 14.04.1906, relembrando o post de 26.11.2010.
    Fica na Paz.

    Curtir

  3. Graça e Paz de Cristo Judson

    Falou muito comigo, pois passo uma situação semelhante, domingo após domingo ministro aulas de EBD na igreja onde congrego e sirvo como diacono.

    Sempre gostei de ler e estudar a Bíblia e assuntos teologicos, estou cursando seminario pois quero servir melhor na obra de Deus.

    Sou grato pela edificante postagem.

    Ass. Ismael

    Curtir

  4. O mais importante não é quantos nos houve, mas sim a qualidade e fidelidade a exposição das verdades bíblicas, sem tergiversação.

    Não podemos olvidar o exemplo do profeta Micaías que contra tudo e contra todos os milhares de “profetas” amigos de Acabe, preferiu ficar sozinho e viver com as consequencias de pregar a Verdade de Deus.

    Isto posto, infere-se que não importa a quantidade e qualidade de nossos ouvintes, muito menos os aplausos da patuléia ou a amizade dos poderosos desse mundo, mas sim viver em consonância com a Palavra e cultivar a amizade de Deus.

    Mauro Silva de Cabo Frio/RJ

    Curtir

  5. Já presenciei casos de por haver uma dúzia de pessoas, transferiram para um dia da semana, não deu resultado, continuaram os mesmos alunos, sem dúvidas é um belo exemplo que deu seu fruto, que por sua vez, já frutifica mais e mais…

    Curtir

  6. Adorei!
    Nada desanima e frustra mais um professor da EBD do que uma classe vazia. Esses exemplos nos dão força pra continuar!

    Posso postar no meu blog?rs (tô voltando)

    Abr,

    Curtir

  7. Graça e Paz Judson,

    É como sempre tenho dito por onde passo: não importa quantidade e sim qualidade. Acho que o Pastor que era professor daquele único aluno e que hoje é o pastor daquela Igreja deve estar satisfeito, pois valeu apena insistir em ensinar. Sempre vale apenar ensinar e aprender. Sempre!
    Fica na Paz.

    Curtir

  8. Nobre Judson,

    Essa postagem me foi muito edificante.
    É uma palavra de ânimo e de perseverança para a grande maioria dos pastores assembleianos desse nosso país que passam inúmeras dificuldades (diferente dos pastores aristocratas) para fazerem a obra de Deus, mas que nunca desistiram.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s