Obra teológica pentecostal afirma que a Igreja passará pela Grande Tribulação

A Editora Vida lançou há poucas semanas Teologia sistemática: uma perspectiva pentecostal (homônima da obra lançada pela CPAD em 1996), da autoria de J. Rodman Williams (1918-2008), conhecido teólogo do movimento pentecostal-carismático. Alguns blogueiros assembleianos já a mencionaram, mas parece que ainda não leram ou não chegaram à seção das “últimas coisas”. Isso porque, embora tenha destacado o assunto da Grande Tribulação, Williams praticamente desfaz todas as crenças baseadas na planilha dispensacionalista, xodozinho dos nossos mestres pentecostais.

Com relação ao tema do título, o autor contesta a base dessa doutrina, afirmando que “a argumentação de que Apocalipse evidencia uma espécie de remoção antes da tribulação não pode ser provada. Afirmar, e.g., que as muitas referências aos ‘santos’ em Apocalipse não se referem à igreja é um erro sério. ‘Os santos’, em todo o NT, são os crentes em Cristo: eles são a igreja. Além disso, ao longo de sua história, desde o tempo de Cristo, os santos tiveram de enfrentar perseguição” (p. 1067).

Para Williams, portanto, o arrebatamento da Igreja ocorrerá após a Grande Tribulação. Isso implica que a doutrina da vinda de Jesus em duas fases (uma antes outra depois da Tribulação) também não se sustenta: “Um arrebatamento privado e invisível e uma vinda pública e visível não podem ser dois eventos, mas dois aspectos do retorno que ‘todo olho’ verá” (p. 1080).

Na questão do Milênio, ele também não crê que se trate de uma era futura, como pregam os pré e pós-milenaristas, preferindo entender que “o Milênio é agora. Cristo está reinando hoje, e seu povo reina com ele. […] Durante toda a era milenar, Satanás se encontra afastado (Jo 12.31; Ap 20.3), no sentido de ser totalmente incapaz de impedir que o evangelho seja transmitido às ‘nações’ (seu reinado de engano terminou). […] Quando enfim a Igreja completar sua tarefa de testemunha, o Milênio terminará, e Satanás será libertado, sendo-lhe permitido enganar e reunir ‘as nações’, a fim de tentar um ataque final contra o Reino espiritual de Cristo. Então Cristo retornará — depois do Milênio — para destruir Satanás e seus acólitos, e presidir o juízo final e a era futura” (p. 1125).

Claro que os argumentos são bem mais abrangentes, porém a minha intenção aqui é apenas destacar esses pontos e, quem sabe, suscitar alguma discussão. Williams foi um teólogo sério e respeitado, e acho que a sua obra ainda vai dar o que falar… depois que os pentecostais brasileiros a descobrirem.

Anúncios

24 comentários em “Obra teológica pentecostal afirma que a Igreja passará pela Grande Tribulação

  1. Carlos v. silva

    Amados achei interesante a preocupação de alguns sobre a questão em pauta ” Se a igreja há de passar pela grande tribulação ou não”. Na minha opinião, a igreja , jamais passará pela grande tribulação. Para analisar essa questão , é impossível deixar de mencionar:” A invasão de Goguie contra Israel”, “As setenta Semanas que o Anjo Gabriel relatou para Daniel”, ” A ressurreição dos Justos narrada pelo Anjo Gabriel a Daniel” assim como os sinais característicos dos quais Jesus falou sobre o tempo do fim. Só de lembrar que das setenta semanas sõ se cumpriram sessenta e nove, faltando ainda aultima semana, já é um caso a pensar. A bíblia é muito clara quando faz menção da tirada de um povo da terra para depois abrir o programa para o cumprimento da ultima semana.,.Em Atos cap.15 verso 14 simão fala sobre um povo que Deus tomará para Sí aqui as evidências são fortes em relação ao arrebatamento da igreja. Depois , o templo de Daví será reerguido veja o verso 16,Depois disto, observem ,” depois disto, eu pergunto disto o que?, é obvio que se trata do arrebatamento do povo que Deus tomaria para Sí. depois disto voltarei e reedificarei o Tabernáculo ( o Emplo ), que será erguido na primeira fase da Grande tribulaço. Agora vamos para a citação de Joel cap.2 : Verso 16; Eis aqui uma analogia entre Cristo, o Noivo; e a Igreja como Noiva. Jesus sairá do Trono do Pai , e virá até às nuvens, A Igreja sairá da terra conduzida pelo Espirito Santo que a levará ao encontro com Cristo, nos ares. Após o arrebatamento, os Sacerdotes que irão ministrar os sacrificios no templo que será construído chorarão amargamente clamando por socorro por causa da espada do anticristo. Então jesus voltará em glória juntamente com seus santos para livrar a Israel , pois alí que eles reconhecerão que Jesus era o messias que os pais deles mandaram crucificar , veja zacarias 12:10,Veja a volta de Jesus em glória em Zac.14 : 4 , Quando ele pisar sobre o Monte das oliveiras , anulará a as ações de Anticristo, Falso profeta , lançando-os no lago de fogo, e depois aprisionará sataná por mil anos , e entrará em julgamento contra as nações e estabelecerá o mlênio

    A Ressurreição dos Justos no cap. 12: 2 (Daniel )

    Esta, não será outra ressurreiçâo, que não seja a mesma de que falou o apostolo paulo aos corintios 15 : 51 e l Tessa. 4 : 16 e 17.
    Aqui se desenrola outro mistério na questão da ressurreição, cabendo a pergunta, se ela acontecerá na terra ou no céu. Na minha opinião será no céu, por que? Primeiro que a alma e o espirito dos justos aperfeiçoados estão no Paraíso de Deus, os quais estão dormindo, como disse Davi no salmo 17 : 15 ..Eu me satisfarei da tua semelhança quando eu acordar., compare com as palavras do Apóstolo em l cor 15 : 51, que : Na verdade nem todos dormiremos..Vejam também paulo falando da nossa casa eterna no céu; nossa habitação que está no céu. Ora , é inconcebível adimitir um corpo de glória sair do tumulo, visto que a alma , o espirito , e o corpo de Glória já estão lá no céu.No túmulo, em alguns casos não se encontram nem ossos , e nem cinza. E além do mais , Deus não precisa extrair corpo de glória de tumulo podre lugar de imundice, e por outro lado, o mistério está dentro da dimensão espiritual, e nunca material. Prometo fazer a releitura do têxto……

    Curtir

  2. A Paz do Senhor.
    Entendo que falar do futuro, é como andar sobre um campo minado., sempre aparecerá alguém com uma nova visão, um novo entendimento. Então a minha maior preocupação é manter firme a minha convicção de que o mais importante é que a promessa do Senhor nosso Deus se cumprirá na integra independente de interpretações de A ou B, e a promessa que aguardo com fervor é que “Ele”, vem buscar um povo seu zeloso e de boas obras”, “para que onde “Ele” estiver estejamos nós também.

    Curtir

  3. Muito oportuno seu comentário, Osvaldo Luiz.
    São abundantes os textos neotestamentários que fortalecem a posição teológica que a Igreja passará pela grande tribulação. Como disse o Mestre “quem tem ouvidos, ouça”.

    Curtir

  4. eu acredito que a igreja passará pela tribulação, já que JESUS afirmou que “tais dias serão abreviados por causa dos escolhidos” e se tais dias(de sofrimento) não fossem abreviados ninguem seria salvo.

    Curtir

  5. O título original da obra não traz o acréscimo “uma perspectiva pentecostal”. De todo modo, excelente argumentação com respeito ao arrebatamento posterior à grande tribulação. Os assembleianos ficarão irritados com “uma perspectiva pentecostal”, e alegarão tratar-se de obra espúria e que não tem o aval da CGADB. Na verdade, na verdade muitos pentecostais nem perceberão o teor da obra, visto que não são dados a muita leitura…o que é muito lamentável.

    Curtir

  6. Vc descobriu isso agora?

    meu amigo uma coisa que vou te falar sobre “arrebatamento secreto”:

    esse ponto de vista surgiu ha mto mto pouco tempo e nao foi atraves de um estudo minucioso ou atraves de um teologo, ele surgiu por meio de umas supostas visoes de um grupo heretico que era comandado por Nelson Darby e nos Primeiros seculos da Igreja todos sabiam que a Igreja iriar passar pela Tribulação.

    Então para abafar isto e nao assustar ninguem foi criado este mito que foi baseado em versiculos isolados e visoes estranhas do grupo Darby, entao a Biblia Scofield para nao perder o ibope nem por medo na nova geraçao de crentes espalhou este falso ensino que é mto conhecido em nosso meio.

    Peço por favor que vc leia corretamente as Escrituras e pesquise obras Teologicas que sao confiaves.

    Graça e paz

    Curtir

  7. SE ELE FOSSE VOLTAR A QUALQUER MOMENTO ENTÃO POR QUE DEIXARIA UMA ENOOOOORME LISTA DE SINAIS E DIRIA : ANTES DISSO EU NÃO VENHO ?

    Curtir

  8. Com que alegria recebi essa notícia. O “milenarismo” em suas vertentes premilenista (histórica ou não) ou dispensacionalista vão até extremos que ultrapassam em muito as rais da heresia. Ter entre os construtores de opiniões no meio Pentecostal um teólogo de convicção amilenista é algo demasiadamente maravilhoso. Deus seja louvado.

    Curtir

  9. Reconheço que o assunto escatológico é deveras complexo. Agora, pelo menos em uma questão, quero discordar: Considero de uma fragilidade flagrante afirmar que o milênio já ocorre. Sabemos que durante o milênio Jesus reinará e satanás estará impedido de agir, e o contexto é o planeta terra. Essa situação é totalmente incompatível com o quese observa hoje. A Biblia diz que o mundo jaz no maligno. Diz ainda que satanás ruge como leão, procurando a quem possa tragar. As grandes misérias e falência moral que se verifica hoje nos mostram claramente que o diabo está solto. Isso é totalmente contrário ao que se caracteriza como milênio. Desculpem, mas é um argumento insustentável.

    Curtir

  10. Paz a todos que leva a respondabilidade de adivertir o mundo(·EZ cap. 33:8}Caros irmãos em Cristo Tenho recebido de Deus duas base em que me sustento:1ª a vida eterna é esta que te conheçam a ti(O Pai) e a Jesus( O Filho)João 17:03..
    Ninguem o conhece plenamente; mas em parte.
    Mas falando de profecias do fim do tempo tenho meditado bem em nossa doutrina sobre a 1ªressusrreição (dos justos e a volta de Jesus.
    Veda qualquer dúvida com relação o arrebatamento .Vejamos:Em IITess.2:1-3.afirma que devemos ter cuidado quando aparecer pregadores dizendo que Cristo virá antes da tribulação.Jesus não aparecerá enquanto o anticristo se manifestar.A palavra se manifestar quer dizer que estava quieto calmo escondido só esperando o momento de ataque.
    Outro texto que fala deste mesmo assunto é Apc 20 vs1-4 que os da grande tribulação quando o anticristo ja havia operado contra a igreja(sofreram e morreram pela palavra de Deus e seu testemunho de Jesus e porque não aceitaram a besta nem o seu sinal na testa ou na mão,(Observe agora o contexto) Estes
    os perseguidos e mortos REVIVERAM E REINARAM COM CRISTO DURANTE MIL ANOS ESTA É A (PRIMEIRA RESSURREIÇÃO) A 1ªressurreição se dá no arrebatamento da igreja um pouco antes da tranformação num abrir e fechar d’olhos.Se perguntassemos para os que sofreram o golpe do anticristo que morreram e ressussitaram ,sobre a teoria do arrebatamento antes da tribulação que diriam eles?Talvez diriam ‘UMA FARÇA ‘como poderia ser assim se todos os que aceitaram a Jesus sofreram perseguição,muitos morreram como nós somos esta prova e só igreja de Cristo dos ultimos dias não passará pela ira do dragão.APOCALIPSE (cap. 2)·
    10 Não temas o que hás de padecer. Eis que o Diabo está para lançar alguns de vós na prisão, para que sejais provados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a MORTE, e dar-te-ei a coroa da vida.
    A maioria dos membros da igreja não sofrem,não choram,não sabem nem de longe o que é padecer por Cristo por isso apoiam a teoria de serem arrebatados antes.·I TESSALONICENSES (cap. 5)·
    3 pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança! então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão.

    ROMANOS (cap. 8)·
    35 quem nos separará do amor de Cristo? a tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
    GÁLATAS (cap. 6)·
    12 Todos os que querem ostentar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo.

    Alguem poderá dizer: se haverá tribulação antes ou depois não me enteressa,basta saber que amo a jesus e que Ele voltará.
    Digo-vos caros irmãos em Cristo que a maior agonia do planeta não será os ataques de inimigo contra a igreja de Deus( Sl 91),mas a agonia de está numa igreja que diziam não haver tribulação para a igreja e todos se perderem e dizerem:Passou sega findou o verão e não fomos salvos.JEREMIAS (cap. 8:20)
    Muitos estão saindo das igrejas pensando que haverá uma segunda chance não existe pugatório evangelico(HEBREUS cap. 3·15)
    Vamos rever nossos conceitos Biblicos isso não quer dizer apostasia de princípios mas colocar a prova se é realmente assim.Atos 17; 11

    ” ora, estes de Beréia, eram mais NOBRES que os de Tessalônica, pois receberam a palavra de DEUS com toda a AVIDEZ, examinando as escrituras todos os dias para ver se as coisas eram de fato assim “. Atos 17:11 PROVÉRBIOS (cap. 4)·
    18 Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.
    Que Deus nos abençoe.

    Muito obrigado pela sua contribuição, Edemar.

    Curtir

  11. Para os que querem ficar para grande tribulação UM ABRAÇO, POIS EU ESPERO JESUS A QUALQUER MOMENTO!!!!BEIJINHO, BEIJINHO,TCHAU, TCHAU!!!!rsrsrs

    Curtir

  12. noé tirado do diluvio, sadraque e seus amigos do fogo….e a igreja antes da tribulação , pois seria terrivel para nós ficarmos aqui!!!!!! abraço

    Pastor Wagner, pelo que entendi do livro, Williams pensa que será como o caso de Sadraque e seus amigos: A Igreja passa pelo fogo, mas não é atingida. Já Noé foi mesmo retirado antes. Parece que há exemplos para os dois casos.

    Curtir

  13. Qual a posição dele sobre o Batismo com o Espirito Santo ? É uma segunda obra de graça ? ou todos os crentes verdadeiros são batizados ? E o dons de línguas em atos 2, pode ter sido um milagre auricular ?

    Irmão Joabe, até onde pude ver, o autor não se posiciona sobre o batismo como Espírito Santo como segunda obra de graça (ou aquela discussão sobre segunda bênção/ terceira bênção). Sobre a relação do milagre com a audição humana, Roadman diz o seguinte:

    O que é dito nessas passagens, porém, não é a audição do próprio idioma da pessoa, mas a audição no próprio idioma da pessoa. Sendo esse o caso, no mesmo momento em que “outras línguas” eram verbalizadas por meio do Espírito Santo, elas eram imediatamente traduzidas pelo mesmo Espírito Santo nos muitos idiomas da multidão, um fenômeno estreitamente relacionado com o dom da interpretação que Paulo descreve em 1Coríntios (12.10,30; 14.5,13). Esse dom se refere a uma língua e é dado de forma que os ouvintes possam compreender no seu próprio idioma. Em cada evento, as línguas faladas no Pentecoste, e mais tarde, não eram línguas estrangeiras, mas uma fala pneumática — a fala pelo Espírito Santo através das bocas dos seres humanos.

    Curtir

  14. Judson, parabens pela postagem. Que Deus em Cristo continue te abençoando, meu amado irmão.

    Muito grato, Haroldo. E não há razão para que alguém tenha a sua fé abalada só por causa de uma ideia diferente, principalmente em escatologia, doutrina em que muitos temas, como os que destaquei, dão margem a diversas conjecturas.

    Curtir

  15. O segredo para se ter conhecimento é a humildade, e isso muitas vezes falta em muitos que defendem especificamente uma escola escatologica. Falar ou defender isto no mundo pentecostal é ser qualificado de herege.Louvo a Deus pelos pensadores coerentes cujo trabalho literário se pode estudar. O que li acima não me abala a fé, visto que dentro da escatologia existem variadas escolas e esta é uma delas.

    Curtir

  16. Judson, a paz!

    Estou gostando bastante da referida obra. Chegou com bastante atraso no Brasil, mas pelo menos chegou. Estou lendo mais e em breve irei recomendar no meu blog.

    Quanto a posição escatológica A ou B ou C ou D ou etc. não vejo motivo para debates tão apaixonados. As escolas escatológicas podem e devem ser valorizadas, mas o único dogma que abraço sobre a vinda de Jesus é o fato que Ele voltará. Ainda estudo as escolas para ver a mais coerente com as Sagradas Escrituras.

    Os assembleianos precisam aprender que há vida fora do dispensacionalismo.
    Abraços

    É verdade, Gutierres. Nossos mestres, infelizmente, ensinaram o povo a demonizar tudo que não se encaixa no ponto de vista deles. Vou aguardar a sua análise, porque sei que você dedicará a ela mais tempo e atenção

    Curtir

  17. Caro Hudson,

    Aceito vosso pedido. Em breve encaminho-lhe alguns pontos da Bíblia dando prova de que a Igreja não passará e porque não passará pela Tribulação.
    A defesa do silêncio do amado irmão Gilberto Moreira é tão perigosa a Igreja quanto a defesa do erro de J.R. Willians.
    A escatologia bíblica não é trevas, mas coisa revelada para nós, passível, portanto de entendimento, Dt:29,29. A Bíblia explica a Bíblia.

    Milton Figueirêdo Jr.
    AD Sinop MT.

    Fico aguardando, Milton. Apenas lembro que o blog não está defendendo esta ou aquela corrente teológica, apenas apresentando uma “segunda opinião”, como falei ao Gilson. Sua argumentação será tão bem-vinda quanto qualquer outra.

    Curtir

  18. Judson.
    Até onde me permite a presunção de aprendizado, entendo que a profecia enquanto prognóstico das coisas futuras, conhecimento antecipado de fatos ainda não manifestos, ou revelação do que há de vir, exige uma chave de interpretação. E, a meu ver, esta chave é a História (ou os fatos que se desenrolam no decurso do tempo). Sabemos que algumas profecias da Bíblia, quando pronunciadas, estavam seladas para o tempo do fim.
    Jesus mesmo, no seu discurso escatológico, aconselhou que olhássemos para a Figueira e para todas as árvores, dando a entender que os sinais poderiam ser interpretados à luz dos acontecimentos. Também deixou claro que poderíamos discernir os sinais do tempo no sentido espiritual: “E dizia também à multidão: Quando vedes a nuvem que vem do ocidente, logo dizeis: Lá vem chuva, e assim sucede. E, quando assopra o sul, dizeis: Haverá calma; e assim sucede. Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo?” (Lucas 12:54-56).
    Por outro lado, o apóstolo Paulo foi muito enfático ao afirmar que em parte conhecemos e em parte profetizamos. Isso nos leva a deduzir que todo conhecimento permitido aos homens acerca dos eventos futuros é limitado e não traduz a plenitude dos fatos. E também podemos inferir que a profecia não tem o propósito de trazer luz total para esta vida, tão somente nos permite um vislumbre daquilo que vai além da visão humana. A vinda do Filho do Homem, nas palavras de Jesus, é um evento imprevisível, por exemplo. Ninguém pode fixar data ou estabelecer probabilidades – e ponto.
    Assim também, julgamo-nos sabedores de muita coisa, quando o mais correto seria reconhecer a nossa santa ignorância e respeitar os limites impostos pelo Senhor Deus, o único Onisciente: “As coisas encobertas pertencem ao SENHOR, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei” (Deuteronômio 29:29).
    Não se trata de fazer apologia do comodismo e da preguiça mental. Muito menos, de abrir mão do estudo sério, com oração e reverência, mas de sabermos e aceitarmos que algumas revelações são condicionais e, portanto, seletivas: “Clama a mim, e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes” (Jeremias 33:3). Alguém pensa que pode esgotar o saber para esta vida? Claro que não. Sempre haverá algo novo para Deus nos trazer do Céu, coisas que ainda não sabemos (mas vai chegar um dia que conheceremos como também dele somos conhecidos – oh, glória – está perto!).
    A escatologia é um campo de luzes e trevas, com senões, restrições e alguns fachos luminosos que nos permitem caminhar na direção certa, mas não podemos descortinar o mundo vindouro sem a chave da História (isto é, sem que todos os selos estejam desatados, no seu tempo), sem que nós mesmos estejamos preparados para alcançar a revelação, conforme a medida da nossa estatura em Cristo, muito menos prescindindo da ajuda do único que pode discernir as coisas espirituais – o Espirito Santo.
    Fora qualquer extremismo, a sabedoria e o conhecimento revelado não cabem em nenhum livro, e nenhum catedrático – fora do corpo de Cristo – ou de forma individual, isoladamente, pode se arrogar dono da verdade. Pelo contrário, a verdade é que nos rege, que nos possui, e a verdade é Cristo.

    Concordo, Gilberto. É claro que cada pessoa/ autor pode aderir a esta ou aquela corrente teológica, mas o que me incomoda é que em nosso meio ideias contrárias ao pré-tribulacionismo ou ao pré-milenarismo, por exemplo, são simplesmente consideradas antibíblicas (tenho isso até por escrito). Não há lugar para diálogo ou contestação. Como você disse, há muitas coisas encobertas, e a escatologia, especialmente, é quase toda especulação. Tanto que os nossos mestres, tão donos da verdade, já erraram feio em suas previsões. Outros fogem à discussão, na certa porque não confiam na força dos próprios argumentos.

    Curtir

  19. Parabéns Judson, vc está prestando um excelente serviço ao Reino do Messias, incentivando as pessoas a aprenderem mais e com isso frutificarem mais ainda. Sempre questionei a visão dispensacionalista e pré-tribulacionista por não terem amparo bíblico, fora o fato de aparecerem no século 19, data relativamente recente. O Eterno nos guardará da tentação, mas a tribulação provará a igreja, não os ímpios e a volta do Messias não será antes da manifestação do homem do pecado, pois os ímpios mesmo na tribulação não crerão, porém o joio será revelado e separado do trigo.

    Obrigado, Gilson. A obra de Williams oferece uma ótima oportunidade para quem deseja uma “segunda opinião” sobre o assunto no meio pentecostal.

    Curtir

  20. Caro Hudson.

    Até que Jesus volte outra vez para buscar o seu povo, os santos, os que guardaram a palavra da Sua paciência, ou seja, guardaram fielmente a promessa de que Jesus voltaria para levá-los para a casa do Pai, serão guardados da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra, diz o Senhor, Ap: 3:10.
    – A tribulação, ou sofrimento, ou aflição da Igreja, a perseguição, a espada, a fome, a nudez, de que Jesus falou, Jo:16:33, se trata do sofrimento por amor a Cristo, no tempo de graça.
    – O sofrimento da tribulação é destinado aos que não amaram a Cristo.
    – O sofrimento da Igreja vai até o dia do arrebatamento.
    – O sofrimento da tribulação terá início após o arrebatamento.
    – Quem governa a Igreja é Cristo.
    – O período da tribulação será governado, ainda que sob o controle de Deus, pelo anticristo, personificação de Satanás.
    – Na vinda de Jesus só a Igreja O verá.
    – No retorno de Jesus, todo olho O verá.
    – Na sua vinda Jesus virá para a Igreja.
    – No seu retorno, Jesus virá para livrar o seu povo, Israel, para que não seja destruído pelas mãos do Anticristo, bem como para salvar o remanescente judeu que crerá ser ele o Messias de Deus.

    Figueirêdo

    Caro Milton, como você demonstraria pela Bíblia, levando em conta os argumentos contrários, cada uma das afirmações que fez? Que contra-argumentos apresentaria diante das declarações de Williams? É nisto que quero chegar: os nossos mestres estão habituados a afirmar sem serem contestados, mais interessados em criar vaquinhas de presépio que em “mandar o povo pensar”, como queria Castro Alves.

    Curtir

  21. Caro Judson, obrigado pelo e-mail. Mais uma vez vejo a influencia que os teólogos americanos teem sobre a igreja brasileira. Tudo que é refutado nos USA é ibope para o Brasil. Onde estão os teólogos brasileiros neste momento… Fico com o que aprendí. Não duvido se dentro de pouco tempo alguém aparecer defendendo a ideia de que o céu é aqui na terra. Lembro das palavras de Jesus: Acautelai-vos… Porque muitos virão em meu nome… Mas é um bom prato para os apóstolos, patriarcas, bispos, pastores e mestres brasileiros degustar.
    Pr C. Rabelo

    Apenas lembro, pastor Cleonir, que o dispensacionalismo, iniciado com o irlandês John N. Darby, foi difundido na América por C. I. Scofield, pelo Instituto Bíblico Moody e pelo Seminário Teológico de Dallas, e dali chegou ao Brasil. Portanto, o ensino tradicional assembleiano, que todos aprendemos, também resulta de influência direta dos EUA.

    Curtir

  22. No início de minha conversão defendia bravamente todas as doutrinas que pensava ter aprendido, hoje que estou reestudando tudo, me abstenho de falar no assunto em questão devido a sua complexidade, me faltaria aptidão! Mas acho super interessante que isso venha a suscitar a curiosidade sobre o assunto, e fazer com que pessoas venham a ler, mesmo que seja para confrontar com aquilo que acreditam.
    Que Deus nos dê entendimento e uma mente aberta a voz do seu Espírito!

    Moyses, tenho percebido que os nossos mestres mais afirmam do que argumentam quando expõem esses assuntos, como se fossem verdades inquestionáveis. Estou aguardando a manifestação dos que se aplicam de maneira honesta ao estudo da Bíblia.

    Curtir

  23. É meu amigo, não entendo mais nada kkkkkk, cada dia que passa argumentos novos se apresentam. Abraços!! Muito bom o post.!!

    Grato, Moisés. Ainda bem que a salvação não depende da maneira em que entendemos certas coisas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s