Ave, Maria!

Na década de 1990, fui superintendente da escola dominical de uma Assembleia de Deus do bairro Sulacap, no Rio de janeiro. Ao conferir o caderno de chamada da classe das irmãs, constatei que pelo menos 17 delas se chamavam Maria.

Nenhum espanto, você diria, já que esse belo nome cristão é tão comum. Acontece que a classe não chegava a 50 alunas, o que significa que as Marias constituíam mais de um terço do total de mulheres matriculadas.

Não me lembro de ter encontrado tamanha concentração “mariana” em outra igreja ou em qualquer outro lugar.

Anúncios

Um comentário em “Ave, Maria!

  1. Acrescente a minha Maria Janice. Judson, gostaria que você postasse o seguinte texto: “Diferença entre´fé e crença”. Penso que tiraria dúvida de muitos. Abraço fraterno.
    Dilton, esse tema é interessante e bastante oportuno para os nossos dias. Vou pensar nisso, sim. Pode render até uma série.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s