Lições Bíblicas: “Sardes, a igreja morta”

Lição 7 — 2.° trimestre de 2012

Você deve ter notado que as sete cartas apresentam um padrão. Além da identificação do missivista de acordo com a realidade da igreja, como já vimos numa lição anterior, em todas as cartas há elogios, críticas (exceto a Esmirna — e a Filadélfia, se não considerarmos “pouca força” uma crítica), a solução do problema e uma promessa. Um ponto interessante em Sardes é que Cristo tem a solução até para uma igreja morta, o que demonstra até onde vai o seu interesse pela restauração do verdadeiro evangelho.

A igreja em Sardes

Além das informações contidas na lição, podemos acrescentar que “Sardes era caracterizada por um paganismo sofisticado. O fato de a perseguição não ser mencionada provavelmente reflete a condição segura da comunidade judaica. Os seguidores de Jesus coexistiam pacificamente com a comunidade da sinagoga e com a elite governante da cidade. Desacostumados com a oposição, eles se acomodaram em sua relação com o mundo. Seu estado espiritual (indiferença) impedia-os de perceber que o poder da ressurreição de Jesus estava à disposição deles” (Archeological Study Bible). Lembre os alunos de que a igreja perseguida  está sempre em perigo, mas a ausência de perseguição também pode levá-la à perdição (leia Lc 6.26).

A identificação do missivista

O fato de Jesus ter “as sete estrelas” indica que ele tem preocupação com todas as igrejas, até mesmo com as que estão mortas, e o que ele espera é que todas as igrejas que de alguma forma se desviaram do caminho se esforcem pela restauração. Infelizmente, a história da Igreja demonstra que isso nunca ou quase nunca acontece. Dentro da realidade assembleiana, você acha possível um depois que a nossa liderança, representada por sua entidade maior, CGADB, depois de ter sentido o gostinho do poder temporal, está disposta a retornar ao evangelho simples? (Veja um exemplo aqui.)

Um exemplo claro foi a necessidade da Reforma protestante. Sugiro que você faça uma pesquisa sobre a situação da Igreja Romana na época de Lutero e os principais erros combatidos pelos reformadores. Tente encontrar semelhanças entre as situações apresentadas nas sete igrejas. Será um exercício interessante. (Sobre a Reforma, você encontra muito material na Internet).

A doença e a morte de uma igreja

 É interessante que mesmo nas igrejas mortas você encontra um remanescente fiel, “algumas pessoas que não contaminaram suas vestes”. Isso é um alerta para certos “apologetas” que tendem a condenar qualquer sistema eclesiástico que não esteja de acordo com as suas ideias. Porque, até mesmo no caso de erros visíveis, como os que são expostos nas sete cartas, você pode encontrar pessoas que façam parte do povo de Deus. As fronteiras espirituais da Igreja não podem ser contidas por exterioridades.

Lição 8 (leia aqui).

Anúncios

3 comentários em “Lições Bíblicas: “Sardes, a igreja morta”

  1. Excepcionalmente nesse domingo fiquei na classe dos adultos , onde minha mãe é a professora, e ela conduziu a lição de uma forma muito interessante – nós como Igreja. Muitas vezes achamos q estamos vivos, e temos aparência de vivos, e até identificamos outros (q em nossa visão ) estão mortos, mas na verdade estamos como Sardes – mortos. Achei interessante, pq pensamos q.simplesmente estar em atividade nos faz vivos….foi uma aula muito edificante pra mim.
    É como diz aquele menino no filme O sexto sentido: as pessoas estão mortas e nem se dão conta disso.

    Curtir

  2. Ótimo, é uma benção esses estudos bíblicos realmente existe nas Igrejas pessoas remanescentes sim que buscam. obrigada por esse estudo das Igrejas vi no Domingo passado e nesse próx. também daremos continuidade no estudo das Igrejas.
    A Paz do Senhor Jesus, meu irmão.
    Marcela Rocha (Fortaleza, aluna EBD).

    Curtir

  3. Sou professora da EBD e neste domingo vou ensinar sobre SARDES. Bom o seu parecer sobre não julgar qual igreja está morta, e qual não está. Não aprovo este tipo de comentário, que está na lição deste domingo. Dá margem para comentários inúteis. Não temos autoridade para julgar igrejas. Deus abençoe o seu povo.
    Paz do Senhor, irmão.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s