Lições Bíblicas: “O legado de Elias”

Lição 8 — 1.° trimestre de 2013

Esta ovelhinha este desconectada (de novo) desde sexta-feira. Só hoje a situação foi normalizada aqui no condomínio. Por isso, não consegui publicar a tempo o comentário da lição 8. Mas, para não jogar fora um texto que me dei o trabalho de elaborar, resolvi publicá-lo tardiamente. Talvez ainda seja de utilidade para alguém.

Comece a aula definindo “legado”. Segundo o Novo dicionário Aurélio, é o “valor previamente determinado, ou objeto previamente individuado, que alguém deixa a outrem por meio de testamento”. Também, no sentido figurado, que é o caso de Elias, “aquilo que alguém transmite a outrem, que uma geração, escola literária, etc., transmite à posteridade”. Se a sua classe for composta de alunos mais maduros, uma boa pergunta é: “O que você está deixando para a posteridade?”. Aos mais jovens, você pode perguntar: “O que você pretende deixar para a posteridade?”.

O longo percurso de Elias

O tema desta seção é o retorno às origens com o propósito de fazer a coisa certa. É uma medida necessária quando nos distanciamos das bases de nossas crenças e princípios em geral. Essa recomendação está implícita nesta observação de Jesus: “No princípio da criação não era assim” (Mt 19.8, NTLH). Mudanças e adaptações às vezes são necessárias à igreja, ao ministério e ao cristão individualmente, mas devemos cuidar para que não se configurem simples afastamento dos princípios bíblicos, porque será desastroso para a fé.

Elias na casa de Eliseu

Na lição 2, na seção “O ministério profético de Elias”, já descrevi os tipos de chamada ministerial (leia aqui).

A unção caracteriza a escolha de Deus (Is 6.11; Lc 4.18). Aqui é literal, com óleo, mesmo. Há quem acredite que Elias não ungiu a Eliseu literalmente, que o gesto de lançar sobre ele o manto teve o mesmo efeito. A Bíblia, de fato, não mostra o ritual da unção dom óleo, mas é bem possível que Elias o tenha ungido mais tarde, durante o banquete de despedida oferecido por Eliseu à custa dos próprios bois — que devem ter rendido uma boa churrascada. Saul foi ungido rei por Samuel numa ocasião semelhante (1Sm 9.19—10.1).

Foi deixado para trás, na “Leitura bíblica em classe”, o versículo 15, que diz: “O Senhor lhe disse: Vai, volta pelo teu caminho para o deserto de Damasco, vem e unge a Hazael rei sobre a Síria”. Hazael era um rei ímpio, e isso é sinal de que Deus também interfere na escolha dos governos “seculares”. A Sabedoria personificada está disposição dos que querem fazer um bom governo (leia Pv 8.12-16). Hasael, Jeú e Eliseu foram instrumentos de Deus para disciplinar Israel.

Elias e o discipulado de Eliseu/ O legado de Elias

A questão do legado, que dá título à lição, é abordada nestas duas seções. Não concordo com a ideia de que Eliseu, ao pedir “porção dobrada” do espírito de Elias estivesse pensado simplesmente em ser maior que o seu mestre ou em fazer mais do que ele fez. A expressão “porção dobrada” indica que Eliseu deseja assumir o lugar de seu mestre depois que Elias fosse levado para o céu. A Bíblia de fato registra na biografia de Eliseu o dobro de milagres creditados a Elias. Mas isso foi consequência ou pode ter sido apenas um preciosismo (com propósito, é claro) do autor de Reis. Estudaremos esse assunto com mais detalhes na lição 11. Sobre esse assunto, recomendo a leitura do artigo esclarecedor de Gutierres Siqueira, “Receba porção dobrada do Espírito Santo…” (clique aqui).

Elias deixou também um legado moral, e com Eliseu não foi diferente. O discípulo de Elias tinha moral para dizer a respeito de si mesmo: “Deixa-o vir a mim [Naamã], e saberá que há profeta em Israel” (2Rs 5.8).

 BIBLIOGRAFIA. Adeyemo, Tokunboh (Org.). Comentário bíblico africano. Tradução de 
Judson Canto et alii. São Paulo: Mundo Cristão, 2010. * Bíblia. Português. Bíblia 
de estudo Dake. Revista e corrigida 1995. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. * Davidson, 
F. O novo comentário da Bíblia. 6. reimpr. São Paulo: Vida Nova, 1985, v. 1. * 
Gonçalves, José. Porção dobrada. Rio de Janeiro: CPAD, 2012 * Radmacher, Earl D. 
et alii. O novo comentário bíblico: Antigo Testamento. Tradução de Bruno Destefani 
et alii.  Reimpr. Rio de Janeiro: Central Gospel, 2010. * Richards, Lawrence. 
Comentário bíblico do professor. Tradução de Waldemar Kroker e Haroldo Janzen. São 
Paulo; Vida, 2004.

 

Anúncios

3 comentários em “Lições Bíblicas: “O legado de Elias”

  1. Querido Judson, eu antecipei pela quantidade de debate sobre este assunto.

    Sem problema, José. Na lição 11, você terá as informações sobre o assunto. Espero que o ajudem.

    Curtir

  2. Judson,

    Fico feliz em saber que tudo está bem com você e sua casa, quando passei aqui na sexta, depois no sábados, pela manhã, pela parte da tarde e a noite, antes de ir dormir e não vi nada postado com relação a Lição de domingo imaginei que algo poderia ter acontecido, mas logo me veio a mente as chuvas e ventos fortes dos últimos dias e lembrei da possibilidade de teres ficado sem sinal de internet.

    Mesmo postando depois da aula foi bom, pois complementa o que estudamos antes e o que compartilhamos no dia da lição. Não me lembrava deste post do Gutierres, foi ótimo.

    Fica na Paz do Senhor.

    Curtir

  3. quantos foram os milagres de Elias e Eliseu, eu contei os milagres não registra o dobro, Elias fez 06 e Eliseu fez 11 esta questão de ligar a porção dobrada do espirito com milagre não é força o texto?

    Caro José, já identifiquei duas contagens de milagres, mas vamos tratar disso na lição 11, ok?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s