“Deus fez você assim”

As Assembleias de Deus proibiram o corte de cabelo para as mulheres em 1935. Não sei se na época já existia a regra oral, que então teria sido transferida para o papel, mas esse detalhe não é importante agora.

O que sei é que a teologia capilar sempre foi um problema na denominação, e na minha época essa preocupação com o corte de cabelo feminino já não se limitava à cabeça, mas às pernas também. Imagino que tenha sido um desdobramento da cláusula original de 1935, assim como o dízimo das colheitas prescrito na lei de Moisés veio a descambar para a contagem das folhas de hortelã na teologia dos fariseus.

Nascido na Assembleia de Deus do início da década de 1960, cresci ouvindo que a mulher que rapava as pernas cometia um grande pecado e era ré do inferno. História assustadoras eram contadas sobre o destino das desobedientes, como a da moça que teve a raiz de um dos pelos da perna inflamado  por mau uso da lâmina e morreu num leito de hospital com o pus pingando das costas (?).

Na defesa “bíblica” de tal doutrina, ouvi inúmeras vezes nos púlpitos os teólogos do pé de hortelã, em suas exortações pseudoamorosas, consolarem as pobres moças e irmãs casadas, que não tinham a menor intenção de competir com os ursos no quesito perna peluda, com esta frase:

— Deus fez você assim, minha irmã.

Como o ensino bíblico (mesmo) nunca fora lá essas coisas, nunca ouvi ninguém apresentar um argumento contrário. Mas ainda criança, eu pensava: “E as unhas? Elas também crescem, e Deus as fez assim”. Mas ninguém condenava o corte das unhas. E o cabelo dos homens? Ele cresce, e foi Deus quem o fez assim. Por que então diziam que era pecado não cortar? E a barba?

Nunca tive interesses em confrontar os nobres fariseus de gravata com esses questionamentos, porque a resposta por certo seria tão convincente quanto o argumento deles.

Anúncios

Um comentário em ““Deus fez você assim”

  1. Triste, saber que a estupidez, era a base da doutrina, pela ignorância imposta ou impostora de muitos líderes.

    Sofri muito com a minha barba, hoje, apenas um simples cavanhaque e brilhoso(branco), pela idade.

    Incrível é que os muitos fantasiosos pastores, dedicam-se a pintura de seus cabelos, sem se importar com a orientação bíblica, sobre os cabelos brancos. Não necessito citar o versículo, afinal, são estudiosos da Bíblia(), principalmente quando proclamam as diversas colheitas, para a tirada ou retirada em benefício próprio do suor de cada dizimista

    Claro que, a mansão em outro país, guardas escoltas ou costas, bem como, seus carros blindados e coleções de relógios de marcas famosas, são acompanhados de ternos caríssimos, para o esbanjar do seu próprio brilho pessoal.

    Ouvi na internet, à pouco, o presidente da instituição AD, por acaso, a minha, divertir seus pares e uma platéia, com o apelido dado a quem utiliza o tal do cavanhaque: Um Bode!

    E, pior, a platéia de CABRAS, não confundir com cabras safados – como é vulgar no Nordeste do Brasil, se entusiasmarem em demasia e demasiadamente ao sugerirem o extorvo ou retorno as mazelas do passado.

    O pior está por vir!

    O menor. Um Tradicional Pentecostal que detesta o tal do reteté.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s