O dízimo no lugar certo

***

Numa Assembleia de Deus no bairro Olaria, no Rio de Janeiro, um dos membros da igreja interpelou o pastor-presidente:

— Pastor, esse negócio de dízimo não entra na minha cabeça.

E o pastor, sem hesitar, retrucou:

— Mas não é para entrar na cabeça, meu irmão: é para entrar na salva.

Contribuição do Reginaldo Souza, como eu dedicado aos labores editoriais.
Anúncios

Um comentário em “O dízimo no lugar certo

  1. O problema não é a salva e sim o destino final dele.

    O dízimo foi estabelecido pela necessidade de manter o ministério sacerdotal levítico, bem como os órfãos, viúvas e estrangeiros. Somente os levitas tinham autorização de receber os dizimos do povo, e este em nenhum momento este foi dinheiro, pois era mantimento. E também, por ser algo inerente a lei, principalmente à lei do sacerdócio levitico, este deixou de existir quando Jesus mudou a lei do sacerdócio (Hebreus 7:12).

    É bem verdade, que não temos mais ministério de levitas hoje, mas, como disse Jesus, os pobres sempre teremos entre nós. Mas eles não são beneficiados pelo dízimo da forma como Deus estabeleceu

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s