Lições Bíblicas: “O ministério de evangelista”

Lição 8 — 2.° trimestre de 2014

Uma pergunta que deverá surgir em classe é sobre o título hierárquico de “evangelista” das Assembleias de Deus. O assunto não é abordado na lição, mas, como o próprio estudo bíblico revela, é algo absolutamente distinto do dom ministerial, como se convencionou dizer. Nas Assembleias de Deus, o evangelista geralmente corresponde àquele que ocupa uma patente abaixo de pastor, e qualquer atividade evangelística que venha a exercer é mera coincidência. Pode-se dizer que em nossa denominação o evangelista, embora considerado ministro (outro assunto para debate), é um aspirante a pastor. Sobre isso, leia o artigo: O evangelista, outra jabuticaba assembleiana.

As duas primeiras seções (“Jesus envia os Setenta” e “A Grande Comissão”) são totalmente dispensáveis e deixaram o assunto principal espremido na terceira seção, cujas subdivisões (conceito, papel e finalidade) poderiam preencher todo o assunto da lição.

Jesus envia os Setenta (Lc 10.1-20)

“Os discípulos retornados relatam, cheios de alegria, que até mesmo os demônios tiveram de lhes obedecer quando eram enfrentados na autoridade de Jesus. Cabe considerar que ao ordenar aos discípulos que curassem enfermos Jesus não deu a instrução expressa de expelir demônios. A alegria dos setenta é muito compreensível porque no passado os nove apóstolos fracassaram na tentativa de curar o menino endemoninhado (Lc 9.37ss). Jesus teve de enfrentar o perigo de superestimarem a sua autoridade pessoal sobre os demônios. Ele corrige isso com sincero amor por seus mensageiros, de forma que não ressoa a menor reprimenda. Com palavras memoráveis, o Senhor lhes diz que ele foi testemunha ocular quando Satanás foi precipitado do céu. […] As vitórias conquistadas até então sobre Satanás e a promessa do Senhor de que farão façanhas ainda maiores são inúteis se não tiverem como fundamento a salvação pessoal. Incomparavelmente mais preciosa do que possuir todas as dádivas da graça é a própria graça de Deus, transmitida a todos os verdadeiros discípulos do Senhor pelo fato de que seus ‘nomes estão inscritos no livro da vida’” (Fritz Rienecker).

A Grande Comissão (Mt 28.19,20; Mc 16.15-20)

“O verbo grego traduzido por ide na verdade não é uma ordem, mas sim um gerúndio (indo). O único mandamento de toda a grande comissão é  ‘fazei discípulos’ (‘de todas as nações’). Jesus disse: ‘Enquanto estiverem indo, façam discípulos em todas as nações’. Não impor­ta onde estamos, devemos testemunhar sobre Jesus Cristo e procurar ganhar outros para ele. […] Discípulo é alguém que crê em Jesus Cristo, expressa essa fé ao ser bati­zado e permanece em comunhão com os irmãos a fim de aprender as verdades da fé [At 2.41-47) e então ser capaz de ir e ensinar a outros. Esse era o padrão da Igreja do Novo Testamento” (Warren W. Wiersbe).

O dom ministerial de evangelista

“Outro dom fornecido à igreja é o de evangelista. Timóteo é chamado evangelista, em 2Tm 4.5, e o mesmo ocorre com Filipe, um dos ‘sete’, em At 21.8. A tarefa de pregar o evangelho, embora teoricamente seja responsabilidade de todas as pessoas, é confiada especificamente a certos indivíduos pelo Espírito Santo. Devem exercer o seu ministério com o pleno reconhecimento de que o poder advém de Deus, sendo, portanto, desnecessárias e erradas as efêmeras técnicas de manipulação. A presença de tais coisas é uma clara indicação da ausência do Espírito. Convertidos provenientes do ministério do evangelista devem ser encaminhados à igreja, onde serão edificados por aqueles que exercem os demais dons” (J.  G.  S.  S. Thomson &  W.  A.  Elwell).

Lição 9 (leia aqui).

BIBLIOGRAFIA. Rienecker, Fritz. Evangelho de Lucas. Tradução de Werner Fuchs. 
Curitiba: Esperança, 2005 (Comentário Esperança). * Thomson, J. G. S. S.; Elwell, 
W. A. In: Elwell, Walter A. (Org.). Enciclopédia histórico-teológica da igreja 
cristã. Tradução de Gordon Chown. São Paulo: Vida Nova, 1988, v. 2. * Wiersbe, 
Warren W. Comentário bíblico expositivo: Novo Testamento. Tradução de Susana E. 
Klassen. Santo André: Geográfica, 2007, v. 1.
Anúncios

Um comentário em “Lições Bíblicas: “O ministério de evangelista”

  1. Estava realmente me perguntando qual a necessidade das duas primeiras seções, me pareceu um desvio de foco. Também achei meio impensada essa afirmação sobre a função de um evangelista que se encontra na terceira seção tópico 3: “…tem por finalidade preparar os santos do Senhor para uma vida de serviço cristão…”.
    Concordo mais com que diz seu comentário: “Convertidos provenientes do ministério do evangelista devem ser encaminhados à igreja, onde serão edificados por aqueles que exercem os demais dons”.
    Pensando eu então, que um evangelista ganha almas e as confia aos cuidados da igreja local para que possam ser ensinadas e alcançarem também seus ministérios, servindo assim ao Senhor.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s