Tempos difíceis — Passado, presente ou futuro?

Anterior: Tempos difíceis — Os últimos dias

A que extremidade da faixa temporal denominada “tempos difíceis” o apóstolo Paulo se refere ao escrever a sua segunda carta a Timóteo?

Não há dúvida de que ele tem os olhos voltados para o seu tempo, para as ameaças reais à integridade da igreja do primeiro século. O capítulo 2, por exemplo, é composto basicamente de conselhos a serem postos em prática de imediato. Recomendar. Dar testemunho. Evitar. Fugir. Repelir. Instruir. Disciplinar. Arrependimento. Retorno à sensatez. Conhecimento pleno da verdade. Uma longa lista de ações e atitudes urgentes que não podem ser postergadas.

Essas medidas, entretanto, não visam a remediar uma situação emergencial. O apóstolo não está consertando uma rachadura na parede. Está providenciando uma estrutura para que isso não aconteça. São medidas claramente preventivas: “Haverá tempo em que…” (4.3). A ideia de base ou estrutura também é percebida na lembrança do contato de Timóteo com as Escrituras desde os seus anos formação (3.15).

A planta que Paulo apresenta a Timóteo é a de um edifício que deverá se manter de pé até a vinda de Cristo (4.1). E uma estrutura construída dessa forma poderá resistir aos ciclones, furacões, tufões ou tornados gerados pelos vapores das ideologias humanas agitados pelos ventos espirituais da maldade. A visão do apóstolo, portanto, vai muito além da igreja de sua época.

Estabelecido o fato de que Paulo contempla a igreja para além do primeiro século, falta situar os “tempos difíceis” naquela área mais escura da nossa faixa de tempo. Ele mesmo remove boa parte dos obstáculos a esse desenlace ao deixar claro na carta que a maldade no mundo está em ascensão (3.13).

É certo que Paulo tinha em primeiro plano os males de sua época. Arrogantes, caluniadores, blasfemadores e inimigos do bem não eram desconhecidos dele. Mais especificamente, ele estava preocupado com as influências de falsos mestres que se faziam notar na igreja de Éfeso e com a perseguição que as igrejas em geral estavam enfrentando. Mas o texto em estudo é de teor profético, aspecto abonado pelos estudiosos e visíveis até aos olhos leigos. Com isso, o padrão dos múltiplos cumprimentos, inerente à profecia bíblica, nos obriga a considerar um tempo em que a maldade multiplicada atingirá níveis desconhecidos dos primeiros cristãos e que farão parte de uma geração que conhecerá o apogeu da influência maligna.

Em resumo, Paulo via a igreja de sua época em perigo, por causa da perseguição que vinha de fora e das falsas doutrinas que tentavam miná-la por dentro. Os 18 tipos de pessoas e comportamentos que ele denuncia poderiam em breve estar dominando a igreja, daí a sua preocupação em orientar a liderança a erguer uma estrutura resistente com base na Palavra de Deus (3.16,17). Ao mesmo tempo, ele sabia que a maldade não seria extinta do mundo antes da volta de Cristo, nem mesmo chegaria a um ponto de estagnação. Na verdade, ela iria se tornar mais intensa, até um limite em que a intervenção divina se faria necessária — o “dia do Senhor”. A maldade que atingiria um apogeu no ciclo histórico e nos limites geográficos do Império Romano por certo iria se desdobrar em ondas maiores sobre um mundo mais amplo e complexo, que o apóstolo não conhecia — a aldeia global do nosso século.

É esse mundo mais interligado que está dando trânsito mais livre à maldade e marcando o final da faixa dos últimos dias com tonalidades mais escuras. É dessa perspectiva que analisaremos os “tempos difíceis” no próximo artigo.

Próximo: Tempos difíceis — Suas características: a aldeia global no pensamento de Paulo. Acompanhe toda a série na página Estudos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s