Agora sim, dá vergonha de ser brasileiro

Que o atual governo brasileiro adora terrorista todo mundo sabe. Acolhe um aqui, elogia outro ali, faz amizade com outro acolá. Mas agora escancarou de vez as suas preferências ao emitir uma nota no mínimo desnecessária sobre o conflito na faixa de Gaza. A favor do Hamas, claro, grupo considerado terrorista por várias nações e blocos políticos. O Itamaraty numa nota anterior, até finge criticar as ações do Hamas, mas no segundo comunicado a postura antissemita de Dilma, que não é novidade para ninguém, falou mais alto. Oficialmente, o Brasil considera Israel bandido e os palestinos meras vítimas.

Considero a declaração do Itamaraty sobre o conflito palestino-israelense não só uma grosseria diplomática, mas também um marco negativo na história da nossa nação, preocupante para quem se orgulha do Brasil pacífico e amado em todo o mundo. Por causa dessa desastrada intromissão, Israel retrucou que o Brasil é “um anão diplomático”. Impossível não concordar. A despeito de nosso tamanho e potencial, até um analfabeto político como eu sabe que não passamos hoje de um republiqueta esquerdista que afaga ditadores, defende terroristas e patrocina as militâncias mais asquerosas.

Cito aqui a matéria publicada na Veja:

A chancelaria de Israel rebateu nesta quinta-feira a nota emitida pelo Itamaraty condenando os bombardeios sobre Gaza. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Yigal Palmor, usou palavras duras ao classificar a nota como “uma infeliz demonstração de por que o Brasil, um gigante econômico e cultural, continua sendo um anão diplomático”. “O relativismo moral por trás deste movimento torna o Brasil um parceiro diplomático irrelevante, que cria problemas em vez de contribuir para soluções”, acrescentou, em declarações reproduzidas pelo jornal The Jerusalem Post.

Um comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores de Israel afirma que o país “expressa seu desapontamento com a decisão do governo do Brasil de chamar seu embaixador para consultas”. “Esta decisão não reflete o nível de relações entre os países e ignora o direito de Israel de se defender. Ações deste tipo não contribuem para promover a calma e a estabilidade na região. Ao contrário, impulsionam o terrorismo e naturalmente afetam a capacidade do Brasil de exercer influência”, diz o texto divulgado no site da chancelaria. “Israel espera apoio de seus aliados na luta contra o Hamas, que é reconhecido como uma organização terrorista por muitos países ao redor do mundo”. Continue lendo

Matéria publicada no The Jerusalem PostIsrael slams ‘diplomatic dwarf’ Brazil for recalling envoy to protest Gaza operation.

É vergonhoso ou não é?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s