Por que não vou falar do templo “de Salomão”

***

Sem nenhuma surpresa, a inauguração do templo chamado “de Salomão” rendeu uma enxurrada de artigos na blogosfera, cristã ou não. Eu também me senti tentado a escrever sobre o  mais recente desvario iurdiano, mas acabei desanimando. Listo aqui algumas das razões:

1. Se eu fosse escrever, seria para criticar, e li muito boas críticas em blogs e revistas eletrônicas. O que eu dissesse provavelmente não iria fazer diferença.

2. A menos que Macedo seja uma reencarnação do rei israelita, o templo é pseudoepigráfico, uma imitação barata (claro, ao custo de 650 milhões de reais deve ser a imitação barata mais cara do mundo).

3. Na cena original da inauguração do templo israelita, o povo pôde contemplar a figura majestosa de Salomão em trajes reais e coroa. Os brasileiros viram o Edir Macedo de quipá.

4. Durante a cerimônia de dedicação do templo judaico, a presença de Deus se fez notar maneira poderosa. No templo do Macedo, apareceu a Dilma.

5. Os rituais da época de Salomão faziam todo sentido. Os ritos inventados por Macedo parecem uma festa de aniversário da Valnice Milhomens com ótimo orçamento.

6. Na celebração do verdadeiro Templo, o povo saiu com o coração cheio de alegria. Na festa do Macedo, muita gente voltou para casa de bolso vazio.

Então pronto. Não vou falar.

Anúncios

Um comentário em “Por que não vou falar do templo “de Salomão”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s