Não é só o “mundo” que inverte valores

Costumamos acusar o sistema do “deus deste século”, que chamamos “mundo” de inverter os princípios bíblicos e emporcalhar as instituições saudáveis e benéficas ao ser humano, e nisso estamos absolutamente certos. Não se poderia esperar outra coisa, aliás. Se vivemos num mundo imerso no Maligno, seria muito estranho que os valores cristãos não encontrassem resistência. Mas os cristãos, que não são do mundo, às vezes se esquecem de que ainda vivem nele e por descuido, quero crer, acabam jogando contra o patrimônio.

Por exemplo, costumo passar diante de uma dessas denominações ou comunidades que se proliferam como gramíneas nos centros urbanos, e vejo ali a prova da inversão das prioridades do evangelho: o pequeno salão com portas de rolo que se abrem para a calçada; a placa de identificação cujo nome corresponde a um clichê evangélico; a foto da pastora Fulana de Tal.

Se pensarmos nos três principais componentes da igreja, iremos nos lembrar de Cristo, seu fundador e cabeça. A Cabeça nos remeterá ao seu corpo espiritual, a igreja dita universal ou invisível. Por fim, cogitaremos a igreja local, o grupo de crentes que se reúne em determinado lugar.

O descrente alcançado pelo evangelho deveria ser apresentado antes de tudo a Cristo, mas a primeira pessoa que ele conhece ao passar diante de um desses estabelecimentos é o “pastor”, “missionário” ou “apóstolo” titular do CNPJ.

Ele deveria em seguida ser introduzido no organismo vivo do qual será membro, mergulhado na sublimidade do batismo espiritual que nos faz um com o Senhor, mas em vez disso depara com um nome esquisito numa placa (ou com um nome tradicional, não faz diferença).

O convertido deveria logo depois ingressar numa igreja local, que é sempre povo, não um lugar (daí a expressão bíblica “a igreja que se reúne na casa de…”). Mas antes mesmo que exista povo, isto é, a igreja local, o templo já está ali, muito parecido com uma lojinha de 1,99. Depois disso, o novo crente confundirá templo com igreja pelo resto da vida. Ou com uma lojinha, se não ficar atento.

O pastor antes de Cristo. A denominação antes da igreja. O prédio antes do povo. O humano antes do divino. Eis a inversão.

Anúncios

2 comentários em “Não é só o “mundo” que inverte valores

  1. Olá, PAZ e GRAÇA!
    Ótimo artigo, mas as ordenanças e os atos dos Apóstolos e da Igreja Primitiva e Genuína de Deus, também, estão sendo burlados por dogmas e doutrinas humanos simplesmente para suas conveniências e seus interesses pessoais no intuito de satisfazerem os seus egos, visto que, tais ordenanças refletem o imutável caráter de DEUS. Portanto, homens e mulheres que se dizem serem de Deus, estão também (no lema linguístico do mundo e dessa sociedade adúltera em que qualquer pessoa ou regimento que se opuser as suas práticas e discursos, são vistos como machistas, homofóbicos, opressores, ditadores, radicais, fundamentalistas, fanáticos etc etc etc.) invertendo os valores divinos e enfatizando tudo em “nome de Deus”. Pergunto-lhes: Onde há mais veracidades dos fatos, comportamentos e costumes ou cultura? Na Palavra de Deus ou na dos homens? Na Cultura de Deus ou na dos homens? Na Doutrina e Dogma de Deus ou na dos homens? Nas Ordenanças de Deus ou na dos homens? Resumindo: importa mais agradar, servir, obedecer a Deus ou aos homens? Acaso Deus mudou juntamente com a Sua Palavra para fazer conveniência com o homem massageando o seu ego? Sabemos pois, que Deus é amor e mui misericordioso, mas não esqueçamos que Ele também é Justiça e fogo consumador. Consta em Sua Palavra os critérios que Ele requer de nós como adoradores, servos e propagadores da Sua Palavra. Como está escrito em Ef. 4:11 que: “E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres,”. Portanto, cada macaco no seu galho e isso dentro do respeito a hierarquia.
    Saliento que o meu relato diz respeito também ao artigo “Mulheres pregadoras e a polêmica do ministério Feminino”. Não refiro-me a propagação do evangelho, mas quanto a cargos e funções ministeriais, os quais, são referenciados e descritos na Bíblia e não em conceitos humanos.

    Abraços.
    Ivonaldo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s