O Espírito Santo… num copinho lacrado

Estive em Curitiba no final do mês passado e no domingo à noite, apenas para acompanhar alguém, fui parar num culto de uma igreja neopentecostal. Não estranhei as orações e admoestações repletas de clichês triunfalistas nem o louvor prolongado e dançante. Ficaria surpreso se visse algo diferente. Mas comecei a ficar incomodado quando o dirigente do culto, já perto do final da reunião, apresentou aos crentes dezenas de copos de água mineral. Pareceu-me que estava para acontecer um ritual diferenciado. Ou talvez fosse comum para eles, não tinha como eu saber.

O obreiro explicou à igreja que havia levado os copos para o monte e que lá lhes fora ministrada uma unção especial. Ensaiei mentalmente uma retirada, mas depois, por curiosidade, resolvi ficar. Imaginei que a água mineral ungida, vendida no mercado a 29 centavos o copo, seria mais um daqueles artifícios “para incentivar a fé”, que variam de réplicas da arca da aliança a galhos de arruda. Ou o lodo que Cristo usou para untar os olhos do cego, como diz a duvidosa exegese.

Respirei fundo e, já desplugado espiritualmente, fiquei aguardado o desfecho daquela que seria a sessão final do culto. O dirigente então anunciou quecopo água mineral quem bebesse com fé a água daquele copinho iria experimentar na mesma hora uma transformação espiritual. Foi então que gelei.

Dei-me conta de que o dirigente do culto afirma que uma “transformação espiritual” ocorreria na vida de quem bebesse a água ungida. Toda transformação espiritual que ocorre no ser humano, porém, é operada pelo Espírito Santo. Na pessoa que se converte, ele opera a regeneração, a transformação em nosso espírito que resulta no novo nascimento. A santificação, o crescimento espiritual que se segue, é um processo contínuo, também facilitado pelo Espírito que habita em nós.

Enquanto nos esforçamos para atingir a “estatura de varão perfeito”, ele nos ajuda e pode compensar as nossas deficiências. Pode até assumir controle absoluto de nosso ser. O contrário, porém, não acontece: jamais poderemos controlar o Espírito Santo. O bê-á-bá da teologia diz que o Espírito é como o vento, que sopra onde quer. Sua autonomia é inviolável. Ele concede dons a quem quer conceder e usa a quem deseja usar. Qualquer um que realize uma obra sobrenatural faz isso porque está sob o poder ou a autoridade dele, não o contrário.

Assim, o que o nosso despreparado obreiro fez naquele domingo (ainda que com boas intenções, quero crer) foi uma tentativa de confinar o Espírito Santo num recipiente de plástico e obrigá-lo a agir na vida das pessoas apenas por terem fé numa unção suspeita.

A questão é que não há fé no mundo que possa mudar a natureza de Deus ou anular a sua soberania. Se lhe parece pouco, tente imaginar o processo titânico e as consequências de proporções cósmicas, se fosse possível levar a efeito tal alteração, e tudo isso apenas para honrar a palavra de um obreiro inconsequente! Já achamos ridícula a ideia de engarrafar o vento, que dizer da proposta de enfiar o Espírito Santo num copinho de água mineral?

Para minha minha tristeza, ninguém percebeu a inconsistência daquele ato. A convite do obreiro, todos foram para a frente (exceto eu, é claro) e literalmente todos, até as crianças de colo, beberam o “Espírito Santo”. Eu fiquei lá atrás sozinho, mas uma irmã, toda solícita, veio me entregar a água ungida. Quando recusei, ela me olhou como se eu fosse um ET. Depois veio um irmão, e a cena se repetiu.

O culto finalmente acabou. Só então percebi que estava com sede.

Anúncios

Um comentário em “O Espírito Santo… num copinho lacrado

  1. Pois é, irmão, isso está mais comum do que pensamos. É triste, mas Jesus Cristo passou a ser apenas um ser estranho que “assina” os atos insanos desses “varões de guerra” que distribuem esse fogo estranho às pessoas que não sabem o que estão seguindo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s