CGADB tem hoje eleição histórica

Hoje a CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil) vive um momento histórico. Por alguns motivos.

O primeiro é que o pastor José Wellington Bezerra da Costa, que há 29 anos vem se mantendo na presidência da instituição, está deixando o cargo, que ocupava desde maio de 1988. O motivo é a idade — ele está com 82 anos. Contudo, o plano é manter a liderança da entidade maior das Assembleias de Deus em família, porque o candidato da situação é o filho dele, Wellington Jr., de 63 anos.

Isso leva ao segundo motivo da importância histórica da eleição de hoje, que já está em andamento. Existe a possibilidade de essa hegemonia ser interrompida nesta data, embora não pelas alternativas da cédula de votação. O principal adversário é o pastor Samuel Câmara, que tentou derrotar os Wellington desde a década de 1990. O outro candidato é Cícero Tardim, da convenção paranaense, pouco conhecido no cenário nacional e considerado um azarão.

O terceiro motivo é que pela primeira vez a votação é online. Uma empresa, a Scytl do Brasil, foi contratada para gerenciar o voto eletrônico dos ministros assembleianos, responsável, entre outros serviços, pelo fornecimento de sistema eletrônico eleitoral via Internet, alocação de infraestrutura para sua execução, carga de dados e monitoramento das eleições eletrônicas. Para estar apto a votar, cada ministro deveria informar um e-mail e um telefone válido, e por um desses meios receberia a senha a partir do dia 10 de março deste ano.

No entanto, ao longo do processo foram detectadas inúmeras irregularidades, como inscrição de ministros mortos, desligados e inadimplentes e outras falhas gritantes, como e-mails e telefones inexistentes e duplicados, o que veio a resultar em mais de 10 mil inscrições suspeitas. Não bastasse isso, a candidatura de Wellington Jr. também foi contestada, por não ter se desligado em tempo hábil da função de presidente da Casa publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), como manda o estatuto .

Esses fatos deram início a uma verdadeira batalha de liminares e ações judiciais que, mesmo agora, com as eleições em pleno andamento, não parecem resolvidas. Há evidências de solene descumprimento das ordens judiciais por parte da CGADB e da Scytl. O espaço aqui não permite o registro de todos os detalhes dessa guerra de papel, mas o leitor poderá obter mais informações no blog do Daladier Lima, que fez uma excelente cobertura dos fatos e análises abalizadas, como conhecedor do assunto. Há notícias agora de que a própria eleição foi suspensa!

Enfim, não há dúvidas de que essa eleição vai passar passar para a história, mas não tanto por suas características inéditas. Acredito que ela será lembrada nos anais da denominação como a mais vergonhosa!

Anúncios

3 comentários em “CGADB tem hoje eleição histórica

  1. *DECLARAÇÃO DE FÉ DA ASSEMBLEIA DE DEUS BRASILEIRA.* Hoje – terça-feira (26/4/17), ao fazer minha inscrição, para a 43ª AGO DA CGADB, recebi, como os demais inscritos, a versão atualizada da *Declaração de Fé das Assembleias de Deus no Brasil. *A CGADB deve louvar a Deus pela vida de cada membro da Comissão especialmente formada para tratar do assunto, presidida pelo pastor *Esequias Soares, líder da Comissão de Apologética da CGADB,* que liderou a redação da Declaração, que conta com 156 páginas. Vale lembrar que pastor Ezequias, formado em Licenciatura em Letras/ Português – Hebraico pela USP, é respeitadíssimo naquela instituição, o que muito nos orgulha como pentecostais.
    *Na inscrição para a 43ª AGO da CGADB, cada líder presente recebeu em sua pasta, um exemplar do documento, que traz, além de uma exposição detalhada do posicionamento bíblico doutrinário da nossa denominação (ideia excelente) sobre questões fundamentais da fé cristã, os Cinco Credos Ecumênicos da história da Igreja, anexados ao final, uma riqueza teológica.*
    *Em síntese bem curta, AS MUDANÇAS FORAM:*
    – Uma Cristologia mais estendida: analisando a identidade e as obras de Cristo. Porém, Ainda Ainda perde para a Assembleia de Deus Americana uma maior exposição do nome do “Senhor Jesus” e “Filho de Deus”.
    – Na Soterologia: a possibilidade de usar tão mal o livre arbítrio a ponto de perder a salvação foi explicitada.
    – Maior especifidade na ordenança do Batismo em Águas.
    O significado e os elementos da Ceia do Senhor, mas sem refutar a ideia Católica Romana e a Luterana.
    – O título “A forma de governo da igreja” deixou a desejar, pois fica apenas os cargos ministeriais, sem falar das formas técnicas de mando na igreja local: congregacional, presbiterial, episcopal e mista (da qual mais nos aproximamos).
    – Inovou a declaração de fé inserindo o título “Adoração”, todavia perdeu a oportunidade de falar mais do louvor congregacional e do chamado “louvor profético” por outros pentecostais americanos e australianos.
    Merece parabéns a coragem de inserir o item “A Igreja e o
    Estado”, e não barrou a criação de um partido da Assembleia de Deus, o que dá margem para outras ações ligadas à cidadania, no entanto, nos põe em alguns riscos.
    – Outro parabéns são para a inserção dos tópicos a “Lei do Senhor” e os “Dez Mandamentos” tão menosprezados pelos evangélicos em suas confissões, mais ainda assim, nada falou da “consciência e liberdade cristãs”, nestes temas, temos que continuar nos socorrendo no Catecismo de Wistminster.
    – Sobre os “Dons do Espírito Santo na minha opinião ficou muito ortodoxo, preso à interpretação restritiva de nove dons, pois os “outros dons” somente recebeu um item restrito e englobante.
    – A “cura divina”, doutrina que demorou maior para se ter consenso na Rua Azuza, ficou razoavelmente estendida.
    – Nao houve argumentação para as duas fases da Segunda Vinda do Senhor, e não houve nenhuma margem para o miditribulacionismo, que cresce no meio pentecostal, mundo à fora. Por outro lado, o mundo vindouro está bem estendido. Sabia decisão de não ficar demasiadamente no dispensacionalismo.
    – Merece aplausos também efusivos a inserção como elemento de confissão de fé o tema “Família”, sem fugir da abordagem séria contra as formas heterodoxas de formação de família que destoam da Palavra.
    De modo geral este gigante e doutor assembleiano brasileiro Pastor e Reverendo Ezequias Soares, mais uma vez, embora não seja uma obra livre de ressalvas, merece nossos parabéns por apresentar de uma forma mais ampla de ver nossos 16 pontos doutrinários tradionais – o famoso “Cremos”, pelo comando deste trabalho que põe nossa denominação acima da média, em termos de dogmática, no movimento pentecostal clássico, em nosso país.
    Pr Robson Brito – AD MARINGÁ.

    Curtir

  2. A CGADB é um circo …. 29 anos no poder, Isso já é teocracia. Deve ser muito bom esse cargo heim? Ainda quer colocar o filhinho para conservar a dinastia. kkkkkk

    Curtir

  3. Excelente matéria Judson. Parabéns pela leitura tão clara dos fatos.

    Att: Claudio H.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s