Morre Billy Graham

Billy GrahamMorreu na manhã desta quarta-feira, aos 99 anos, o evangelista Billy Graham. Ele estava em sua casa em Montreat, na Carolina do Norte (EUA). (O que se segue foi adaptado do site da CNN. Foto: Fox News.)

O pregador magro de voz poderosa evangelizou quase 215 milhões de pessoas ao longo de seis décadas e orou com cada presidente dos EUA desde Harry Truman. Vários presidentes, entre eles Lyndon Johnson, George W. Bush e Bill Clinton, buscaram o seu conselho espiritual.

A influência de Graham, dizem os historiadores, era monumental. Alguns o chamavam de “o pastor da América”. Outros se referiam a ele como “o papa protestante”.

De acordo com a Billy Graham Evangelistic Association, o evangelista levou mais de 3 milhões de pessoas a se converter ao cristianismo, e a sua pregação foi ouvida em 185 dos 195 países do mundo.

“Ele foi provavelmente o líder religioso mais importante de sua época. Não mais que um ou dois papas e talvez mais uma ou duas pessoas chegaram perto do que ele conseguiu”, disse William Martin, ex-historiador da Universidade Rice e autor do livro A Prophet with Honor: The Billy Graham Story (“Um profeta com honra: a história de Billy Graham”).

Anúncios

Morre o pastor Horácio da Silva Jr.

Morreu na noite passada, aos 85 anos, o pastor Horácio da Silva Jr., da AD em Bento Ribeiro (RJ), em razão de várias complicações de saúde, que lhe custaram algumas internações e cirurgias. Era presidente do Ministério Boa Esperança (MIBE), mas ficou conhecido principalmente por ter ocupado o cargo de diretor executivo da CPAD  no período de 1987 a 1993.

Entrevistei-o rapidamente em 1991, na festa dos 80 anos da AD, em Belém do Pará. Na época, eu editava o jornal O Assembleiano, tido como um tanto ousado para os padrões da denominação, mas ele chegou a comentar de maneira positiva a forma em que fazíamos jornal.

Ele será velado no templo-sede da AD em Bento Ribeiro e o sepultado no Cemitério de Sulacap, no Rio de Janeiro.

Morre Arézia Cabral

Morreu ontem a irmã Arézia Lessa Cabral, esposa do pastor Elienai Cabral, que exerce um profícuo ministério de ensino no âmbito das Assembleias de Deus. Arézia também se dedicava ao ensino bíblico. Pude vê-la atuando uma única vez em Joinville, na década de 1980. O pastor Elienai emitiu este comunicado:

Descansou em Deus minha querida esposa, Arézia, nessa noite. Serviu a Deus ao meu lado por 51 belos anos. Mãe, avó e bisavó. Louvo sua vida e amor. No decorrer desse domingo, darei mais informações sobre o sepultamento que deverá acontecer na segunda-feira, pela manhã.

CGADB tem hoje eleição histórica

Hoje a CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil) vive um momento histórico. Por alguns motivos.

O primeiro é que o pastor José Wellington Bezerra da Costa, que há 29 anos vem se mantendo na presidência da instituição, está deixando o cargo, que ocupava desde maio de 1988. O motivo é a idade — ele está com 82 anos. Contudo, o plano é manter a liderança da entidade maior das Assembleias de Deus em família, porque o candidato da situação é o filho dele, Wellington Jr., de 63 anos.

Isso leva ao segundo motivo da importância histórica da eleição de hoje, que já está em andamento. Existe a possibilidade de essa hegemonia ser interrompida nesta data, embora não pelas alternativas da cédula de votação. O principal adversário é o pastor Samuel Câmara, que tentou derrotar os Wellington desde a década de 1990. O outro candidato é Cícero Tardim, da convenção paranaense, pouco conhecido no cenário nacional e considerado um azarão.

O terceiro motivo é que pela primeira vez a votação é online. Uma empresa, a Scytl do Brasil, foi contratada para gerenciar o voto eletrônico dos ministros assembleianos, responsável, entre outros serviços, pelo fornecimento de sistema eletrônico eleitoral via Internet, alocação de infraestrutura para sua execução, carga de dados e monitoramento das eleições eletrônicas. Para estar apto a votar, cada ministro deveria informar um e-mail e um telefone válido, e por um desses meios receberia a senha a partir do dia 10 de março deste ano.

No entanto, ao longo do processo foram detectadas inúmeras irregularidades, como inscrição de ministros mortos, desligados e inadimplentes e outras falhas gritantes, como e-mails e telefones inexistentes e duplicados, o que veio a resultar em mais de 10 mil inscrições suspeitas. Não bastasse isso, a candidatura de Wellington Jr. também foi contestada, por não ter se desligado em tempo hábil da função de presidente da Casa publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), como manda o estatuto .

Esses fatos deram início a uma verdadeira batalha de liminares e ações judiciais que, mesmo agora, com as eleições em pleno andamento, não parecem resolvidas. Há evidências de solene descumprimento das ordens judiciais por parte da CGADB e da Scytl. O espaço aqui não permite o registro de todos os detalhes dessa guerra de papel, mas o leitor poderá obter mais informações no blog do Daladier Lima, que fez uma excelente cobertura dos fatos e análises abalizadas, como conhecedor do assunto. Há notícias agora de que a própria eleição foi suspensa!

Enfim, não há dúvidas de que essa eleição vai passar passar para a história, mas não tanto por suas características inéditas. Acredito que ela será lembrada nos anais da denominação como a mais vergonhosa!